quarta-feira, 19 de Dezembro de 2012

A consolidação do oligopólio das sementes

O texto que se segue é a tradução (possível) do abstract e de parte das conclusões do artigo de Philip H. Howard "Visualizing Consolidation in the Global Seed Industry: 1996–2008", publicado na revista Sustainability em 8 de Dezembro de 2009 (as imagens são do mesmo artigo).

"Visualizando a consolidação na indústria global de sementes"
por Philip H. Howard (extracto)

«A indústria de sementes comercial sofreu uma enorme consolidação nos últimos 40 anos, desde que as  corporações transnacionais entraram neste setor da agricultura, e adquiriram ou fundiram-se com as empresas concorrentes. Esta tendência está associada a impactos que restringem as oportunidades para a agricultura renovável, tais como reduções nas linhagens de sementes, e um declínio da popularidade da preservação de sementes. Para uma melhor caracterização da atual estrutura da indústria, as mudanças de propriedade entre 1996-2008 são representadas visualmente com gráficos  informativos. Desde a comercialização de cultivos transgénicos em meados dos anos 1990, a venda de sementes tornou-se dominada globalmente pela Monsanto, DuPont e Syngenta. Além disso, as maiores empresas estão cada vez mais ligadas em rede através de acordos de cross license para caraterísticas de sementes transgénicas.



Este artigo utilizou informação gráfica para visualizar a extensão de fusões, aquisições e joint ventures que ocorreram desde meados da década de 1990. Também são ilustrados os acordos de licenciamento cruzado entre as Seis Grandes  (Big Six) corporações para partilhar caraterísticas transgénicas. (…) 




(...) Essas teorias ajudam a explicar por que a consolidação da indústria de sementes está se a expandir rapidamente em novas direções, horizontal, vertical e globalmente.

O resultado é o aumento do poder de monopólio / oligopólio e a diminuição do número de empresas transnacionais. Essa concentração de poder é fundamentalmente incompatível com  práticas agrícolas renováveis que são barreiras de grande escala à acumulação de capital, como preservar e replantar de sementes.

Aumentar as oportunidades para a agricultura renovável requer a inversão destas tendências, mas tal reversão é improvável, a menos que grandes mudanças políticas e económicas sejam proclamadas.

Uma mudança que iria atrasar a consolidação seria o reforço da aplicação das legislação antitruste (…)

Outra possibilidade seria a de erguer obstáculos muito mais fortes à acumulação acabando com a prática de concessão de patentes de organismos vivos .

Uma terceira possibilidade seria um aumento nos esforços por parte dos agricultores e não-agricultores aliados para resistir às grilhetas das cadeias das corporações  agrícolas, e criar alternativas ao oligopólio a produção de sementes.

Os exemplos incluem: escolher uma agricultura com práticas que tentam minimizar as entradas externas (por exemplo, agricultura ecológica, biodinâmica, biológica) e aumentar a procura dos consumidores por estes produtos; decisões de empresas de sementes independentes em cessar a distribuição de variedades de sementes propriedade da Monsanto; e esforços populares esforços para conservar a biodiversidade das sementes.

Todos esses esforços beneficiariam de uma maior sensibilização do público para as recentes tendências na indústria global de sementes, e sua importância.

Comunicar esta informação a públicos mais amplos através da visualização pode, portanto, dar um contributo importante para o seu sucesso.»

2 comentários:

  1. Manuela,

    Parabéns pelo artigo, excelente. Gostei particularmente do gráfico extremamente elucidativo.

    Um beijo

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá Octopus
      Muito obrigada! Como diz o ditado, uma imagem vale mais que mil palavras!
      Um abraço

      Eliminar

Obrigada por visitar o blogue "Sustentabilidade é Acção"!

Agradeço o seu comentário, mesmo que não venha a ter disponibilidade para responder. Comentários que considere de teor insultuoso ou que nada tenham a ver com o tema do post ou com os temas do blogue, não serão publicados ou serão apagados.