quarta-feira, 30 de outubro de 2013

"Vai haver uma revolução" - Russel Brand

Imagem obtida aqui
Uma entrevista do comediante e ator inglês Russell Brand a Jeremy Paxman no programa BBCnewsnight, cujo vídeo original, publicado há uma semana, já foi visto mais de 8 milhões de vezes. 

Abaixo uma versão com legendas em português:

segunda-feira, 28 de outubro de 2013

O grande roubo

Um vídeo que vale a pena ver e refletir! Sobre o roubo massificado e global que transforma o produto do trabalho de muitos no lucro de muito poucos.

Se o vídeo está com um discurso muito inflamado? Está, pois, mas o caso não é para menos!

Se não aponta soluções? Pois não, mas antes de se procurarem as soluções, é preciso reconhecer o problema! Para soluções, veja o vídeo "A História das Soluções".

sábado, 26 de outubro de 2013

"STOP VIVISECTION" na reta final

Imagem obtida aqui
Apesar de a Iniciativa de Cidadania Europeia STOP VIVISECTION já ter atingido o número mínimo de um milhão de assinaturas, e já ter ultrapassado o nº de países a atingir o limite mínimo, convém assegurar um número excedente de assinaturas por causa das ocorrências que não serão validadas pela Comissão Europeia.

Faltam 6 dias e Portugal ainda não atingiu o limite mínimo de 16500, faltam 5275 assinaturas.Veja o ponto da situação país a país aqui. Mais um pouco sobre o tema aqui.

Se é contra o sofrimento de animais em experiências científicas e pertence à União Europeia, assine esta ICE em http://www.stopvivisection.eu/pt-pt e divulgue. 

"A vivissecção é o pior de todos os piores crimes que o homem está atualmente cometendo contra Deus e sua criação." Mahatma Gandhi

Imagem de Veganska Iniciativa divulgada por Stop Vivisection

sexta-feira, 25 de outubro de 2013

Mudar de perspetiva

«É preciso reprogramar o consciente e o inconsciente colectivo.

Swans Reflecting Elephants, Salvador Dali, 1937
Durante pelo menos duas décadas fui um ignorante político. 
A oratória inflamada no anfiteatro da faculdade não me convenceu como mola de vida e o filme da governação pareceu-me uma fatalidade necessária.
Até que me cruzei com o serviço público. Vivi baralhado entre uma pretensa necessidade de nutrir a carreira e o desrespeito pela ética pessoal. Desisti.
Quando multiplicamos a nossa pequena experiência pelo todo a visão torna-se assustadora. Vomitei, então, frustração e desespero em emails inconsequentes, em publicações de denúncia nas redes sociais e conversas repetitivas. Cheguei mesmo a organizar eventos de rua que chamavam a atenção e pediam novas possibilidades.
Tudo errado.
Quanto mais nos conectarmos com as notícias de corrupção, de má gestão e abuso do poder mais essa realidade é interiormente vivida e nos parece incontornável. Quanto mais publicarmos fotos e exemplos de má liderança mais lhes damos vida.
O que vale a pena é a mudança de perspectiva. O dar-se conta, como que de um observador exterior se tratasse, verificando que jamais um povo poderá viver fora da verdade e do amor por todos os concidadãos, mente e espírito colectivo.
É nesta crença inabalável, na certeza que a massa crítica já é presente, que todos encontraremos a clareza e força para agir quando explodir o momento.»


Este é um pequeno texto de um antigo colega de que tinha perdido o rasto, e que há pouco reencontrei numa rede social. Gostei e quis partilhar.

quinta-feira, 24 de outubro de 2013

Curso de Design em Permacultura (PDC) em Braga

Do dia 1 ao dia 10 de novembro de 2013, irá decorrer o primeiro Curso de Design em Permacultura (PDC) em Braga, com Helder Valente, e promovido pelo Grupo Braga em Transição.

Inscrições até 26 de outubro para o endereço: cursodesignpermacultura@gmail.com (enviar nome e número de telefone).

Programa, preços e mais informações no evento no Facebook em: https://www.facebook.com/events/642340639131023/?fref=ts


(Publicado também em simultâneo no blogue Famalicão Melhor)

terça-feira, 22 de outubro de 2013

Uma casa em palha com 93 anos - Maison Feuillette

Construída em 1920, a Casa Feuillette (Montargis, França) é o primeiro edifício do mundo em fardos de palha com estrutura de madeira, e a mais antiga casa em palha da Europa. A prova da durabilidade das construções em palha.

O Centro Nacional de Construção em Palha em França (Centre National de la Construccion Paille) está na reta final (até 1/11/2013) de uma campanha de angariação de fundos para adquirir esta casa, cujo construtor foi o engenheiro Émile Feuillette, que lhe dá o nome.


«O fardo de palha é um material:
- Saudável,
- Altamente isolante,
- Abundante e renovável,
- De baixo custo energético
- Que promove as economias locais,
- Que valoriza o trabalho manual
- Padronizado através do desenvolvimento das regras profissionais de construção em palha (Règles professionnelles de Construction en Paille Règles CP 2012).

Os  fardos de palha permitem construções de qualidade, duráveis, económicas e ecológicas»




«

domingo, 20 de outubro de 2013

Terra Mãe - "O que a gente precisa a natureza dá."

«"O que a gente precisa a natureza dá. Na verdade o que a gente precisa é ter olhos para ver, você abrir o olho e perceber que está ao entorno de você é de uma riqueza muito grande."

A busca por um modo de vida mais harmônico com o ecossistema tem inspirado diversas pessoas a ter atitudes positivas, cooperativas e de baixo impacto, contribuindo com um movimento mundial para a sustentabilidade planetária.

O projeto Terra e Paz vem documentando algumas dessas iniciativas com o intuito de estimular novos olhares e um repensar sobre nossos valores culturais e estilos de vida. Simplicidade é abundância

Fonte: Terra e Paz em Vimeo.

Veja a beleza da simplicidade nesse inspirador vídeo sobre o programa Terra Mãe, filmado em São Gonçalo do Rio das Pedras (Minas Gerais, Brasil), e realizado pelo projeto Terra e Paz.


Terra Mãe from Terra e Paz on Vimeo.


quarta-feira, 16 de outubro de 2013

Dia Mundial da Alimentação 2013 - Repensar os sistemas alimentares


"Pessoas saudáveis dependem de sistemas alimentares saudáveis"
é o lema e 
"Sistemas Alimentares Sustentáveis para Segurança Alimentar e Nutrição"
é o tema do

O vídeo promocional da FAO, abaixo incorporado, acaba com a afirmação "É tempo de repensarmos os nossos sistemas alimentares".  É, realmente, mais do que tempo para repensar:

1 - Porque se continua a usar tantos produtos químicos nocivos para a saúde e para o ambiente na agricultura convencional, quando há sistemas agrícolas alternativos, limpos, saudáveis e produtivos?

2 - Será que os alimentos biológicos são mais caros porque não têm subsídios (antes tem de pagar a certificação), enquanto a agricultura que depende de pesticidas perigosos para a saúde, fertilizantes químicos que contaminam o ambiente e grandes máquinas de alto consumo energético é subsidiada em várias frentes devido aos lobbies das empresas biotecnológicas, químicas e do petróleo?

3 - Que, ao contrário do apregoado, os alimentos transgénicos não apareceram para acabar com a fome no mundo, mas para aumentar o lucro das empresas detentoras das patentes, enquanto prejudicam a saúde, contaminam o ambiente, e arruínam agricultores.

4 - Que é preciso mudar a agricultura para sistemas de produção biológica, porque não seguindo o exemplo do Butão, que está empenhado em ter 100% da agricultura biológica?

5 - Que as grandes corporações dos ramos da biotecnologia, das sementes (que vai dar ao mesmo) e das grandes cadeias alimentares, têm de deixar de ter o poder de destruir os agricultores e os sistemas alimentares dos países mais pobres.

6 - Que o verdadeiro problema da fome no mundo não é a escassez de alimentos mas o acesso ao mesmo, acesso esse que tem sido vedado aos mais vulneráveis pela globalização do capitalismo e pela corrupção.

7 - Que, apesar da publicidade enganosa que nos impingem os meios de comunicação de massas, já temos forma de obter informações suficientes para saber que a nossa saúde depende sobretudo da alimentação.

Há mesmo muito para repensar e para mudar, mas que a FAO reconheça que sistemas alimentares sustentáveis são o caminho para que as pessoas sejam saudáveis, parece um bom sinal.

No fundo, nós e os nossos hábitos, a saúde, os animais, as plantas, o ambiente, tudo está interligado!



quarta-feira, 9 de outubro de 2013

A História das Soluções

"A História das Soluções (The Story of Solutions), lançado em outubro de 2013, explora a forma como nós podemos mover a nossa economia numa direção mais sustentável e justa, começando em orientarmo-nos para uma nova meta. No 'Jogo do Mais' atual, dizem-nos para participar na economia do crescimento - mais estradas, mais centros comerciais, mais coisas! - Apesar de os indicadores de saúde estarem a piorar, a desigualdade de salários estar a crescer e as calotas polares estarem a derreter. Mas, e se nós mudarmos a meta do jogo? E se o objetivo da nossa economia não for MAIS, mas MELHOR - melhor saúde, melhores empregos e melhores hipóteses de sobreviver no planeta? Não deve ser esse o significado de vencer?" Fonte: tradução de http://storyofstuff.org/

Este é o nono filme do projeto "The Story of Stuff", e tal como este blogue já publicou os outros oito, aqui fica o filme A História das Soluções. Esta é uma versão com legendas em português,  o original pode ser visto em http://storyofstuff.org/blog/movies/the-story-of-solutions/.

Vamos lá abandonar esse velho jogo do querer MAIS para alguns, e vamos mudar o objetivo para querer MELHOR para todos.

sábado, 5 de outubro de 2013

A alimentação na prevenção do cancro

Um depoimento do Dr. David Servan-Schreiber, autor do livro "Anti-Cancro", sobre o papel da alimentação na prevenção do cancro. O vídeo, de 2009, baseia-se numa entrevista ao médico psiquiatra, que viria a falecer em 2011 vítima do cancro que lhe fora diagnosticado 19 anos antes (com prognóstico de 6 meses de vida). Não aborda a cura, mas a prevenção. Mais sobre o tema no post «"Comer para matar o cancro à fome" - William Li».

quarta-feira, 2 de outubro de 2013

"STOP VIVISECTION" - Contra a tortura em nome da "ciência"


Se é contra o sofrimento de animais em experiências científicas, assine (online) a Iniciativa de Cidadania Europeia STOP VIVISECTION e divulgue-a. A recolha de assinaturas termina a 30 de outubro 2013.

"A iniciativa STOP VIVISECTION oferece aos cidadãos a possibilidade de exprimirem o seu desacordo em relação às experiências com animais e de exigir da União Europeia um procedimento científico avançado, que proteja a saúde dos seres humanos e ao mesmo tempo os direitos dos animais. Graças à iniciativa de cidadania europeia, com 1 milhão de assinaturas os cidadãos europeus podem tomar parte na definição de políticas da União Europeia." (http://www.stopvivisection.eu/pt-pt)

Dia 4 de outubro é o Dia do Animal, e se realmente gosta de animais, assinar esta ICE é o mínimo que pode fazer para ajudar a que a Europa evolua e se oponha à prática cruel e desnecessária da vivissecção. Eu vi, no filme “Earthlings” e a custo de muitas lágrimas, o que eles fazem nos laboratórios, e é mesmo o pior do pior, como dizia Gandhi.  A diretiva europeia em vigor (2010/63/EU de 22 de setembro), apesar de se intitular “relativa à proteção dos animais utilizados para fins científicos” permite muitas atrocidades.

"A vivissecção é o pior de todos os piores crimes que o homem está atualmente cometendo contra Deus e sua criação."Mahatma Gandhi

"Atrocidades não são atrocidades menores quando ocorrem em laboratórios, ou quando recebem o nome de 'pesquisa médica'."  George Bernard Shaw

"Se experiências em animais fossem abandonadas, a humanidade teria tido um avanço fundamental". Richard Wagner


No município do Rio de Janeiro, foi criada uma lei pelo então vereador, o ator Cláudio Cavalcanti, (na foto) que infelizmente faleceu há dias, no dia 29 de setembro, com 73 anos. Fica aqui esta pequena homenagem a um grande ativista dos direitos dos animais, que em 8 anos de vereação (2000-2008), e contra lobbies poderosíssimos, conseguiu a aprovação de 29 leis de defesa dos animais (fonte: wikipedia).

«A vivissecção é o ato de dissecar um animal vivo com o propósito de realizar estudos de natureza anatomo-fisiológica. No seu sentido mais genérico, define-se como uma intervenção invasiva num organismo vivo, com motivações científico-pedagógicas.
Na terminologia dos defensores de animais, é generalizada como uso de animais vivos em testes laboratoriais (testes de drogas, cosméticos, produtos de limpeza e higiene), práticas médicas (treinamento cirúrgico, transplante de órgãos), experimentos na área de psicologia (privação materna, indução de estresse), experimentos armamentistas/militares (testes de armas químicas), testes de toxicidade alcoólica e tabaco, dissecação, e muitos outros.
Esta técnica é utilizada em experimentação animal, apesar de ter vindo a ser, gradualmente, substituída por técnicas alternativas não-invasivas. Leis estão também a ser editadas a fim de que sejam preservados os direitos animais, proclamados em assembleia da UNESCO, em Bruxelas, no dia 27 de janeiro de 1978.» (fonte: wikipedia)